sábado, 12 de junho de 2021

Coluna Asas #66 - O que raios laser é Ficção Científica? - (Davenir Viganon)

 


Arte.

Perdoem-me a resposta curta e seca para algo tão difícil de definir. É uma resposta curta, admito, mas tem o elemento que é tão fácil de se esquecer, de tanto que focamos no aspecto científico deste gênero que tanto amamos. A ciência da Ficção Científica é apenas uma variação das formas de escrever ficção. Digo escrever, pois foi na Literatura que a Ficção Científica nasceu. O pesquisador Alexander Meireles refere-se à FC como filha de uma mãe e dois pais. Nascida, primeiramente, pelas mãos de Mary Shelley (Frankenstein) e depois ganhando popularidade ainda maior com as obras de Jules Verne e H. G. Wells. Porém, o gênero recebeu esse nome apenas nos anos 1920, já em terras estadunidenses, nas revistas pulp, que popularizaram o gênero.

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Coluna Asas #65 - Filosofia pateta - (Bruno de Andrade)


Pato Donald está no meio de uma importante e acirrada partida de futebol. Na beira do campo, Mickey faz as vezes de treinador, exasperado com sua prancheta, tentando passar intricadas instruções para conduzir o time à vitória. Nada funciona. Eles precisam de um gol, o tempo vai ficando curto, a tensão aumenta. Piorando o já dramático cenário, algo urgente requer a presença do rato, e ele abandona seu posto por alguns minutos, já prevendo o desastre que será deixar o time nas mãos de seu abobado auxiliar: o sempre ingênuo e distraído Pateta.

quinta-feira, 3 de junho de 2021

Coluna Asas #64 - O juízo final - (Giselle Fiorini Bohn)

 


Há apenas um ano, embora escrevesse mais do que faço hoje, eu jamais me designaria escritora; faltava-me coragem de usar essa palavra. Até que, em julho de 2020, decidi enviar um pequeno conto a um blog de escritores, no desejo de ser lida por meus pares. Deu tão certo que não apenas me leram, como também me elogiaram. O medo da exposição, que até então dominara minha vida, ruiu assim, sem alarde. Adotei o título, ainda que reticente.  

O que não sabia a recém-designada escritora aqui era que outro medo substituiria aquele.

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Coluna Asas #63 - Aí, então, né... não tem? - (Eduardo Selga)

 


Itararé é um bairro curioso, pois o fato de ele ter sido construído sem qualquer planejamento, como de resto a maioria da cidade, faz com que existam umas ruas estreitas demais, que não comportam dois carros em sentidos opostos. Nesses logradouros, durante as noites e nos dias destinados ao descanso, muitos moradores gostam de conversar em grupos, recostados aos muros e às vezes até no meio da rua. Tagarelam divertidos sobre quase tudo, e parece haver apenas uma regra: não aporrinhar o outro com assuntos cacetes como, aliás, é o objeto destes parágrafos.

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Coluna Asas #62 - O Holocausto é aqui - (Evelyn Postali)

 



Dia desses passei os olhos em uma publicação no Facebook e parei aturdida pela imagem que ela continha e meu primeiro pensamento foi do quão impactante pode ser uma fotografia. Um segundo depois já estava relacionando a fotografia com nossa realidade brasileira. Vamos à la Jack, ou seja, por partes.